Web Radio Jesus Cristo Gospel: Banhista atacado por tubarão

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Banhista atacado por tubarão

Banhista atacado por tubarão em Fernando de Noronha perde um braço

Pesquisadores tentam entender o que provocou o ataque. Foi o primeiro registrado no arquipélago em 20 anos de monitoramento.

Pesquisadores estão intrigados com o ataque de um tubarão a um banhista em Fernando de Noronha. Em 20 anos de monitoramento, foi o primeiro naquela área.
O ataque foi na praia do Sueste, uma das mais bonitas e frequentadas de Fernando de Noronha. O turista, de 33 anos, é do Paraná e visitava o arquipélago com a mulher e o irmão.
Na tarde de segunda-feira (21) ele estava boiando na água quando foi mordido pelo tubarão. A mão e parte do antebraço direito foram arrancadas. Na manhã desta terça (22) ele foi trazido de avião para o Recife, onde foi atendido no Hospital da Restauração - referência para o tratamento desse tipo de trauma. O nome dele não foi divulgado a pedido da família.
‘Não tem previsão de alta. Por conta da mordedura do animal, ela é infectada, então há necessidade de fazer o antibiótico e cumprir o seu ciclo de antibiótico pra ver a evolução do paciente”, explica o médico Rogério Ehrardt.
O comitê que registra e investiga os incidentes com tubarões em Pernambuco ainda não sabe o que aconteceu. Em mais de 20 anos de monitoramento, esse é o primeiro ataque de tubarão registrado em Fernando de Noronha.
"A equipe do Ibama, junto com outros órgãos lá estão fazendo todo levantamento, junto com a nossa equipe também que está lá em Noronha para que a gente consiga fazer o diagnóstico desse caso que é inédito, né? Nunca antes teve um incidente lá em Noronha. A água estava turva e isso favorece essa aproximação”, conta o coronel Clóvis Ramalho, presidente da Cemit.
Na região metropolitana do Recife já foram registrados 60 ataques de tubarão desde 1992, mas os especialistas afirmam que as condições do mar em Noronha são muito diferentes.
O arquipélago é famoso pelo equilíbrio natural e pelo controle da interação entre os visitantes e os animais marinhos. Nesta terça-feira (22), pesquisadores mergulharam no local para tentar descobrir as causas e qual a espécie de tubarão mordeu o turista.
A maioria dos tubarões da ilha são da espécie limão, mas pelo tamanho do ferimento do turista, eles acreditam que pode ter sido um tubarão tigre, que é mais agressivo e tem uma mordida mais forte, capaz de partir até cascos de tartarugas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário