Web Radio Jesus Cristo Gospel: Dilma pede a evangélicos apoio no combate ao Aedes aegypti

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Dilma pede a evangélicos apoio no combate ao Aedes aegypti

Na reunião que teve com lideranças evangélicas no fim tarde desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff pediu apoio da igreja contra o Aedes aegypti, segundo informou o presidente da Igreja Fonte de Vida, César Augusto. O mosquito transmite o vírus da zika (associado aos casos de microcefalia em bebês), da dengue e da febre chikungunya.
O encontro durou mais de três horas nesta quinta. Segundo o líder, a Igreja Evangélica tem 43 milhões de seguidores, o que pode resultar em uma ação "grande" nos templos. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam um total de 42,3 milhões de evangélicos no país.
Na entrevista desta quinta, César Augusto disse que a igreja pediu apoio logístico do governo, como informações sobre o mosquito e locais onde é preciso combatê-lo, porque, segundo ele, assim o trabalho se tornará "mais eficaz".
“A reunião foi extremamente produtiva. Foi uma convocação da presidenta Dilma para que pudéssemos trabalhar juntos contra esse vírus zika. […] Saímos daqui conscientes de que podemos estar juntos neste combate contra essa praga que está sobre o Brasil”, disse.
“Cada pastor vai tomar uma posição diante de sua congregação, falando aos fiéis sobre a importância do combate ao mosquito e vamos produzir materiais, cada igreja, para que possamos fazer algo mais eficaz”, acrescentou.
Na semana passada, a presidente já havia tido reunião semelhante, também no Planalto, com o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic). Para esta sexta (19), está prevista uma nova fase da mobilização nacional contra o Aedes aegypti. Ao todo, segundo a Casa Civil, serão visitadas cerca de 190 mil escolas pelo país para conscientizar os estudantes sobre como combater o mosquito transmissor do vírus da zika.
No dia de mobilização, a presidente Dilma e pelo menos 27 dos 31 ministros do governo viajarão pelo país. Isso já havia ocorrido no último dia 13, quando 428 cidades foram visitadas por ela e seus ministros, além de cerca de 220 mil militares das Forças Armadas.
Aborto
Sobre se a Igreja Evangélica é contra o aborto, o líder da Fonte de Vida respondeu: "O meu posicionamento é que sou contra o aborto. Eu sou contra o aborto. Temos de combater o vírus, não a vida. Eu sou contra o aborto. [...] E nós orientamos, hoje, as pessoas a evitar engravidar enquanto nós passamos por este momento".
Questionado sobre se a igreja pedirá para as pessoas evitarem ter relações sexuais, acrescentou: "Tenham sexo conforme a sua vontade, mas usem preservativo que está tudo bem".

Nenhum comentário:

Postar um comentário