Web Radio Jesus Cristo Gospel: Agora complicou – Ameaça de morte ao juiz Sérgio Moro acorda os militares

quinta-feira, 24 de março de 2016

Agora complicou – Ameaça de morte ao juiz Sérgio Moro acorda os militares


Desde que destacou-se como figura crucial às investigações da operação Lava Jato, aquela que vem ameaçando cobras e lagartos, o juiz Sérgio Moro recebe ameaças de morte do baixo-clero descontente com sua atuação que desbarata o mundo mafioso que transita pelo poder executivo brasileiro.
Ao ser alçado ao patamar de ‘herói nacional’ pelo povo e mandar buscar Lula em sua humilde residência para uma conversinha entre cavalheiros, as ameaças ao juiz triplicaram.
Os delinquentes já não escondem o rosto atrás de bandeiras partidárias: gritam seu ódio em redes sociais para qualquer um acessar, certos de que a mesma impunidade que blindava os chefões ainda os blindará agora.
E o governo ainda tem o desplante de vir a público dizer que nunca na história do Brasil houve tanto combate à corrupção. Ora, ora, malandragem, dá um tempo ! Quem combate a corrupção é a Polícia Federal.
Se há corrupção no PT, por que a Polícia Federal não pode investigar ?
Se houve corrupção no governo FHC ou qualquer outro, por que não denunciaram ?
Ameaçar o juiz Sérgio Moro é o mesmo que dizer que a luta pela queda do regime militar nunca passou de golpe para tomar o poder. Aliás, alternância de poder não é uma coisa que esteja nos planos petistas, não é mesmo ? –
E há tanta gente viciada em receber ‘benefícios’ que são capazes até de matar para não perderem a boquinha…e falamos aqui não de benefícios sociais, que fique claro, mas de tetas de onde jorram fartas quantias e pouca ideologia, muita falácia e pouca ação.
Para militantes da esquerda radical, o resto do mundo é fascista.
A democracia petista só conhece o ódio de suas milícias, convocadas à plenos pulmões para o ataque à sociedade civil. MST, MTST, CUT e sabe-se lá mais o que (mas podemos imaginar) parecem sempre à postos para a defesa de um sistema autoritário que não tolera a Justiça. Espelham-se em regimes que fuzilam opositores e ainda se dizem democráticos.
Sabendo das manifestações marcadas para o próximo dia 13, os cães de guarda do Lulopetismo já avisaram que vai ter confronto. Pena que se esqueceram de pedir ao Exército para deixá-los agir a vontade.
Pois é. Está sendo noticiado pelo jornalista Ricardo Noblat que os militares não vão tolerar a desordem pública e já teriam avisado aos governadores dos estados de que a paz social deve (e será) mantida a qualquer custo.
Há muito tempo os militares estão sendo convocados pela população para meterem-se em uma ‘intervenção’ contra o governo Dilma, mas, até agora, tinham-se mantido distantes da confusão.
Segundo noticiou Noblat:
“Os generais estão temerosos com a conjugação das crises política e econômica e com o que possa derivar disso. Cobram insistentemente aos seus interlocutores do meio civil para que encontrem uma saída. Não sugerem a solução A, B ou C. Respeitada a Constituição, apoiarão qualquer uma – do entendimento em torno de Dilma ao impeachment ou à realização de novas eleições. Mas pedem pressa.
Por inviável, mas também por convicções democráticas, descartam intenções golpistas. Só não querem se ver convocados a intervir em nome da Garantia da Lei e da Ordem como previsto na Constituição.”
Então, chegamos a um ponto ridículo da história onde um único partido corrompido e infestado por parasitas se acha no direito de ameaçar o povo, provocando até uma reação dos militares (a princípio, um puxão de orelhas, mas que pode evoluir para a porrada).
Não vai ter golpe ! Não vão assassinar Sérgio Moro e passarão passarinhos e cobronas porque nada é eterno, nem o deus vermelho que se achava intocável e percebeu que é mortal e igual a todos perante a Lei.
Ninguém tem medo do Lobo Mau…

Nenhum comentário:

Postar um comentário