Web Radio Jesus Cristo Gospel: Brilhos encontrados em uma cratera de planeta anão intrigam cientistas

quarta-feira, 23 de março de 2016

Brilhos encontrados em uma cratera de planeta anão intrigam cientistas

Pesquisadores estão curiosos com um grupo de pontos brilhantes encontrados em uma cratera de Ceres, o maior objeto do cinturão de asteroides localizado entre Marte e Júpiter. O estranho brilho foi flagrado pela espaçonave Dawn, que se aproximou do planeta anão há um ano. A missão, iniciada em 2007, foi a primeira a orbitar um planeta do tipo e pioneira a investigar dois corpos distintos do Sistema Solar: a sonda passou uma temporada observando o planeta anão Vesta em 2011. A descoberta do curioso aspecto da superfície de Ceres foi comentada ontem por pesquisadores da missão na 47ª Conferência de Ciência Lunar e Planetária, que seguirá até sexta-feira no Texas (EUA). No evento, também foram reveladas imagens inéditas de Ceres que indicam a existência de um grande reservatório de gelo nas regiões mais frias do objeto.

NASA/JPL-Caltech/UCLA/ASI/INAF/Divulgação - NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA/PSI/LPI/Divulgação


A fonte luminosa que aparece no interior da cratera Occator foi vista pela primeira vez pelo telescópio espacial Hubble, que mostrou uma única mancha brilhante na superfície do planeta anão. As imagens mais detalhadas produzidas pelas lentes da sonda Dawn revelam que existem ao menos 10 pontos brilhantes na cratera, com uma concentração maior de refletividade no centro da depressão. As fotos foram registradas durante o período de maior aproximação com o planeta anão, quando o equipamento estava a apenas 358 quilômetros da superfície dele.

Leia mais notícias em Ciência & Saúde

A cratera tem 92 quilômetros de diâmetro e 4 quilômetros de profundidade, e é marcada por várias rachaduras lineares e fendas que cercam a formação. O local nunca havia sido explorado em detalhes pelos instrumentos dos astrônomos. “Antes de Dawn iniciar as observações intensivas sobre Ceres, a cratera Occator parecia ser uma grande área brilhante. Agora, com as visões mais aproximadas, podemos ver características complexas que nos dão novos mistérios para pesquisar”, ressaltou, em coletiva de imprensa, Ralf Jeumann, cientista planetário da missão e pesquisador do Centro Aeroespacial Alemão (DLR).

Os cientistas ainda não sabem dizer o que poderia ser a causa de uma imagem tão curiosa. “A complexa geometria do interior da cratera sugere atividade geológica recente, mas nós vamos precisar completar o mapeamento detalhado dela para testar hipóteses a respeito de sua formação”, ressaltou Jeumann.

Nenhum comentário:

Postar um comentário