Web Radio Jesus Cristo Gospel: Brasil pode ser o próximo alvo de ataques do Estado Islâmico

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Brasil pode ser o próximo alvo de ataques do Estado Islâmico

Qui, 14/04/2016 às 17:58 | Atualizado em: 14/04/2016 às 18:01

Brasil pode ser o próximo alvo de ataques do Estado Islâmico



  • A Abin confirmou a legitimidade da ameaça do terrorista Maxime Hauchard - Foto: Reprodução
    A Abin confirmou a legitimidade da ameaça do terrorista Maxime Hauchard
A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) confirmou uma ameaça ao Brasil publicada em novembro do ano passado pelo terrorista francês Maxime Hauchard, em um post no Twitter. O extremista escreveu: 'Brasil, vocês são nosso próximo alvo. Podemos atacar esse país de merda", diz a mensagem publicada no microblog dias depois dos ataques em Paris, que deixaram 129 mortos e dezenas de feridos. A conta na rede social do terrorista já foi suspensa.
A Abin afirmou, na terça-feira, 13, que o perfil realmente pertencia ao terrorista, que aparece em vídeos do Estado Islâmico (EI) decapitando sírios. "A probabilidade de o país ser alvo de ataques terroristas foi elevada nos últimos meses, devido aos recentes eventos terroristas ocorridos em outros países e ao aumento do número de adesões de nacionais brasileiros à ideologia do Estado Islâmico", disse a Abin em nota enviada ao Estadão.
No comunicado, o Diretor de Contraterrorismo da Abin, Alberto Sallaberry, listou as ações executadas pela agência para evitar possíveis ataques no País, "como intercâmbio de informações com serviços estrangeiros, capacitação de profissionais de setores estratégicos e trabalhos com órgãos integrantes do Sistema Brasileiro de Inteligência".
O diretor também afirmou que tem aumentado no Brasil a quantidade de pessoas que juram lealdade ao EI, que  estariam prontas para agir em nome do islã. Dentre as preocupações, estão os ataques dos chamados 'lobos solitários', pessoas que praticam ataques sozinhas, para a Olimpíada no Rio de Janeiro.
Dez delegações, entre elas dos Estados Unidos e Canadá, são classificadas pela agência com nível "muito alto" para ataques. O nível de ameaça da delegação brasileira é considerado alto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário