Web Radio Jesus Cristo Gospel: Dilma critica "vazamentos seletivos" e pede apuração

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Dilma critica "vazamentos seletivos" e pede apuração






A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira, em discurso durante ato com mulheres em defesa do governo, que os vazamentos “seletivos” de informações das investigações sobre corrupção no país estão sendo feitos para criar um “ambiente propício para o golpe” e anunciou que pediu apuração “rigorosa” ao ministro da Justiça, Eugênio Aragão.

 Presidente Dilma Rousseff durante entrevista coletiva em Brasília
“Na trama golpista eu gostaria de destacar também o uso de vazamentos seletivos. A Constituição proíbe vazamentos que hoje constituem vazamentos premeditados, direcionados, com clara intenção de criar ambiente propício para o golpe. Não precisa provar, basta vazar. Sempre se aposta na impunidade”, afirmou.
De acordo com a presidente, o país poderá ver, nos próximos dias, “vazamentos oportunistas e seletivos” e que “passou de todos os limites a seleção muito clara de vazamentos no país”.
Nesta quinta-feira, o jornal Folha de S.Paulo publicou informações atribuídas a delação premiada de executivos da empreiteira Andrade Gutierrez em que eles apontariam o uso de recursos de propinas por contratos de obras federais sendo usados em doações legais à campanha da presidente. De acordo com a GloboNews, o acordo de delação foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário