Web Radio Jesus Cristo Gospel: Dilma reconhece discrepância

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Dilma reconhece discrepância

Dilma reconhece discrepância em preço da gasolina no país e no exterior


A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (5) que a redução do preço da gasolina é uma decisão que cabe a Petrobras, mas ressaltou que há uma discrepância entre o valor praticado no país e no exterior.
Em entrevista à imprensa, ela afirmou que a diferença existe desde o ano passado, mas que não é hábito da empresa estatal fazer "mudanças súbitas nem para cima nem para baixo".
"Há desde o ano passado uma discrepância entre o preço praticado no Brasil e o preço praticado no exterior. Se a Petrobras houver por bem fazê-lo, é o caso de fazer. Se ela houver por bem não fazer, é o caso dela não fazer. Mas que existe a discrepância, existe, e sabemos que existe desde o ano passado", disse.
Com a queda do preço do petróleo no mercado internacional, a gasolina e o diesel são vendidos no Brasil a preços superiores ao mercado internacional.
As contas variam entre especialistas: de acordo com a Tendências, por exemplo, a diferença é hoje de 23,5% no caso da gasolina e de 42,7% no caso do diesel.
"Houve um mês em que disseram que estava tão grande a diferença que tinha de baixar o preço. Isso é uma questão que diz respeito a Petrobras. Se ela estiver perdendo participação no mercado, ela tomará um atitude. Se ela não tiver, tomará outra", disse a petista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário