Web Radio Jesus Cristo Gospel: À Sua Saúde e Informação

quarta-feira, 15 de junho de 2016

À Sua Saúde e Informação

A importância da reposição hormonal

O estrogênio e a  progesterona são os hormônios produzidos pelos ovários femininos.
O estrogênio engrossa o forro do útero, preparando o mesmo para uma possível implantação de um ovo fertilizado.
Ele também influencia o metabolismo do cálcio, mantem níveis seguros do colesterol no sangue e ajuda a manter a integridade da vagina.
Quando a menopausa se aproxima, os ovários reduzem a produção desses hormônios. Níveis baixos de estrogênios podem causar sintomas como picos de calor e condições médicas como a osteoporose.
A reposição hormonal é um tratamento que repõe o estrogênio e progesterona no organismo quando os ovários não os produzem mais.
Durante a reposição a progesterona é usada por mulheres que ainda possuem útero. Se a progesterona não for usada nessas mulheres , durante o tratamento,  o risco de câncer do endométrio aumenta.
As mulheres que tiveram seus úteros removidos geralmente não precisam tomar progesterona.
A terapia de hormônios tem como objetivos principais aliviar os picos de calor, aridez vaginal e outros sintomas como suor noturno e pele seca.
Outros benefícios da terapia são a redução do risco de osteoporose, melhora do humor,  diminuição de risco do câncer de cólon e diabetes e diminuição do índice de mortalidade nas mulheres com 50 anos.

Os riscos da terapia podem em sua maioria ser controlados, são eles:


-O risco de câncer do endométrio (aparece quando, a mulher que ainda possui o útero, faz a terapia tomando somente o estrogênio sem a progesterona).
-Aumenta o risco de complicações na vesícula biliar.
-Coágulos no sangue e derrame ( Porém não existem estatísticas de complicações em mulheres com apenas 5 anos de menopausa).
-O risco de demência ( se a mulher que começou a terapia já esta a mais de 10 anos na menopausa).
-Doenças do coração ( se a terapia começar após os 60 anos de idade).
-Câncer de mama ( se a terapia com estrogênio e progesterona durar mais de 3 anos).

O tratamento não deve ser feito em mulheres que tiveram:


-Câncer de mama.
-Câncer do endométrio.
-Sangramento vaginal anormal.
-Histórico de derrame.
-Coágulos no sangue recorrentes.
-Doença no fígado.
-E que tenham suspeita de gravidez.
Os efeitos colaterais incluem manchas irregulares no corpo, sensibilidade na mama, menstruação, retenção de água, descoloração e irritação da pele.
A terapia de hormônios é muito importante!

Procure o seu médico para mais informações!


POSTADO POR JOAOFLAVIO ÀS 13:13
COMPARTILHE:

É necessário interromper o anticoagulante para a cirurgia dentária?

Antes de qualquer tratamento dentário , o profissional da área odontológica costuma solicitar a interrupção dos medicamentos em uso , em geral de maneira desnecessária.
Dentre eles um que gera sempre polêmica seria a interrupção ou não de medicamentos que alteram a coagulação do sangue.
O anticoagulante é um medicamento que dificulta  a formação de coágulos, diminuindo a intensidade de coagulação do sangue. São usados por milhões de pacientes para prevenir infartos, derrames e outras complicações.
Antes de qualquer tipo de cirurgia é necessário decidir por continuar ou interromper o tratamento de medicamentos anticoagulantes avaliando os riscos de hemorragias pós cirúrgicas e os riscos da ausência dos medicamentos.
Sangramentos após cirurgias dentárias quase nunca representam risco de morte mesmo com o uso de anticoagulantes, enquanto a interrupção dos mesmos pode causar complicações graves.
Dessa maneira não  há necessidade de interrupção desses medicamentos para cirurgias dentárias.
Existem muitos relatos de embolia em pacientes que interromperam para cirurgias dentarias. Em um estudo no ano 2000, 5 dos 526 pacientes que interromperam o uso de anticoagulantes para cirurgias dentárias tiveram sérias embolias sendo que 4 morreram.
O sangramento após a cirurgia dentária pode ocorrer com ou sem a interrupção dos anticoagulantes.

Para saber mais consulte seu médico.



Câncer de próstata, cirurgia robótica é a melhor?

O que é a prostatectomia radical?


É um tratamento cirúrgico para câncer de próstata, aonde a mesma é removida.
Agora esse procedimento pode ser feito com técnicas robóticas.
A grande vantagem da cirurgia robótica é que ela possibilita o exame da área e a remoção da próstata sem que sejam necessárias grandes incisões abdominais.

O que é a cirurgia robótica?


A cirurgia robótica prostática é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo aonde são feitas pequenas incisões, resultando em uma recuperação mais rápida, menos complicações e tempo reduzido de internação.
Esse tipo de cirurgia combina o procedimento minimamente invasivo com tecnologia robótica avançada.

As vantagens:


- Incisões menores sem o corte de músculos.
- Menor perda de sangue .
- Não é necessário o uso de analgésicos.
- Remoção mais rápida do cateter.
- Recuperação mais rápida.
- Retorno as atividades diárias e ao trabalho em menor período de tempo.

Efeitos colaterais sexuais:


A cirurgia robótica é extremamente precisa e poupa os feixes  nervosos responsáveis pela ereção.
O qualidade da atividade sexual após a cirurgia é determinada por diversos fatores. Dentre eles estão a idade do paciente e o desempenho sexual  antes do procedimento.
A maioria dos pacientes sofre de problemas temporários de ereção após a cirurgia.

Após a cirurgia:


- O procedimento tem duração de 2 a 4 horas.
- O tempo de internação é de 1 a 2 dias.
- É necessário ficar 7 dias sem dirigir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário